Bike dreamlog

Eu pedalava por uma parte de Caxias do Sul que não conhecia. Era a hora do lusco-fusco, quase noite. Nisso, choquei-me com um outro ciclista que vinha na direção contrária. Pedimos desculpas e seguimos adiante. No entanto, vi que o choque tinha deixado o guidão meio torto mas, de repente, percebi que aquela não era minha bicicleta. Era a bicicleta do homem com quem bati. E eu fiquei desesperada, saí atrás dele em busca da minha amada bike, mas não encontrei. Acabei, durante o resto do sonho, guiando aquela bicicleta curiosa de modelo antigo por todos os lugares, pensando que se ficasse com ela teria de pôr outro farol, outros paralamas (porque aqueles estavam tortos) e triste com o fato de que o dono da bicicleta côr-de-rosa devia estar muito feliz pedalando o que não era dele.

Anúncios