Primavera em Paris

Foto que surrupiei do blog da Ana Clara Garmendia, indicado pela Mariela.

foto: Ana Clara Garmendia

Vélib é cycle-chic até no design das bicicletas. 🙂

Anúncios

Magrela da moda

Via NY Times (em inglês, mas no Gata de Rodas tem o texto traduzido!), matéria que avalia a possibilidade de Nova Iorque de voltar a ser a Nova Amsterdã de seus primórdios (esse foi o primeiro nome da cidade), não pelo retrocesso histórico mas pelo crescimento do tráfego de bicicletas na cidade. Um dos modelos mais vendidos é o da tradicional e retrô bicicleta holandesa, que o pessoal anda importando aos montes. Segundo a matéria, o fato não decorre somente da qualidade das magrelas, já que estão em terra de Lance Armstrong e de marcas de excelência técnica, mas principalmente pelo fator “fashion”: pedalar com estilo – o holandês – está virando a prática favorita dos fashionistas de plantão.

Nas cidades brasileiras onde o trânsito de bicicletas está crescendo em maior ou menor grau – uma delas Porto Alegre – os ciclistas têm driblado a falta de oferta nesse mercado nas bicicletarias: uma bicicleta peladinha ganha bagageiro, paralama, farois e lanternas de led ou mesmo dínamo, à guisa de suprir o que poucos modelos nacionais oferecem. Mesmo a lindíssima Caloi City Tour não vem completinha de fábrica.

E para você? Qual modelo mais lhe apetece? Qual você usa? Qual gostaria de ter?

Obrigada ao Ricardo pela indicação! 🙂

Design é tudo

Se não bastar o apelo da sustentabilidade, da saúde, da atitude ambientalmente responsável e do basta aos engarrafamentos para que um indivíduo use uma bicicleta, então que ele ande de bicicleta because it is fashion.

 

O modelo da Gucci, com exemplares limitados, é vintage e charmoso, mas não é para o meu (e provavelmente nem para o seu) bolso. Já o modelo da Monark, de 1965, é lindo, com pneu balão, e pode inspirar os fashionistas a customizarem até mesmo uma singela mountain bike, tipassim como eu fiz com a minha. 🙂