Magrela da moda

Via NY Times (em inglês, mas no Gata de Rodas tem o texto traduzido!), matéria que avalia a possibilidade de Nova Iorque de voltar a ser a Nova Amsterdã de seus primórdios (esse foi o primeiro nome da cidade), não pelo retrocesso histórico mas pelo crescimento do tráfego de bicicletas na cidade. Um dos modelos mais vendidos é o da tradicional e retrô bicicleta holandesa, que o pessoal anda importando aos montes. Segundo a matéria, o fato não decorre somente da qualidade das magrelas, já que estão em terra de Lance Armstrong e de marcas de excelência técnica, mas principalmente pelo fator “fashion”: pedalar com estilo – o holandês – está virando a prática favorita dos fashionistas de plantão.

Nas cidades brasileiras onde o trânsito de bicicletas está crescendo em maior ou menor grau – uma delas Porto Alegre – os ciclistas têm driblado a falta de oferta nesse mercado nas bicicletarias: uma bicicleta peladinha ganha bagageiro, paralama, farois e lanternas de led ou mesmo dínamo, à guisa de suprir o que poucos modelos nacionais oferecem. Mesmo a lindíssima Caloi City Tour não vem completinha de fábrica.

E para você? Qual modelo mais lhe apetece? Qual você usa? Qual gostaria de ter?

Obrigada ao Ricardo pela indicação! 🙂

Local e global

 Do Correio do Povo de hoje (já que não tem link direto para a matéria, transcrevo aqui):

 Plano cicloviário se integra a metrô

As alterações no transporte com a aplicação do Plano Diretor Cicloviário Integrado, da prefeitura de Porto Alegre, foram apresentadas ontem aos funcionários da Trensurb. O encontro, no auditório da empresa, serviu para explicar como será a integração entre o transporte cicloviário e o metrô. Um dos pontos será na Sertório. O eixo irá ligar a Estação Farrapos com a avenida Francisco Silveira Bittencourt. O arquiteto da Empresa Pública de Transporte e Circulação Régulo Ferrari ressaltou as melhorias do novo sistema. Avaliou que não basta implantar o modelo, é necessário criar as condições de infra-estrutura e sinalização. O gerente de Mobilidade Urbana da Trensurb, Sidemar da Silva, defendeu a união de ações para melhorar o transporte em Porto Alegre. Ele ressaltou que a ciclovia será alternativa para o deslocamento. ‘A União estimula projetos que criam formas de transporte não motorizado.’
Ferrari, coordenador do grupo que elaborou o projeto, lembrou que o plano irá alterar a paisagem de Porto Alegre. ‘A idéia é criar uma rede permanente para as pessoas irem ao trabalho ou à escola de bicicleta e não usar apenas para lazer.’ A prefeitura deve investir R$ 2 milhões em 2009, no início da aplicação do projeto, que é debatido na Câmara.

E, abordando algumas das tendências para o uso da bicicleta fora do Brasil, a colunista Lurdete Ertel, da Zero Hora, aponta como uma new vogue in New York o uso das bicicletas elétricas como alternativa à alta dos combustíveis que alimentam seus odiosos utilitários esportivos (que usamos cada vez mais aqui – por que só assimilamos o que é ruim?). Com bateria recarregável e autonomia de até 150 quilômetros, a magrela elétrica – hmmm – está virando moda também na terra da Vélib, Paris, onde foram vendidas 10 mil unidades no ano passado. O importante é não poluir, mas eu ainda prefiro o uso da energia humana.

 

Vento no Cabelo

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

more about “Vento no Cabelo“, posted with vodpod

 

Vídeo que eu roubei do blog The City Fix